Sexta-feira , 22 Setembro 2017
Página Inicial » METODOLOGIA

METODOLOGIA

Organização

A organização da abordagem a desenvolver no âmbito do processo de diagnóstico contempla três planos de ação estruturantes compostos, cada um, pela aplicação de metodologias quantitativas ou qualitativas e pela mobilização das respetivas informação e análise produzidas. Os três planos são constituídos:

i) pela leitura das dinâmicas observadas no plano da oferta e procura de qualificações;

ii) pela realização de exercícios de prospeção da evolução (de curto e médio prazo) das necessidades de qualificações;

iii) pelo desenvolvimento da avaliação qualitativa e prospetiva das necessidades de qualificações.

Do desenvolvimento destes três planos resultam um conjunto de indicadores de natureza quantitativa e qualitativa que procuram referenciar a relevância a atribuir a cada oferta no próximo ciclo de formação numa escala de 1 (pouca relevância) a 10 (muita relevância).

A informação gerada nestes diferentes planos de ação é trabalhada de forma integrada no âmbito do exercício de diagnóstico, contribuindo conjuntamente para o diagnóstico de necessidades e o exercício de identificação de áreas de qualificação e saídas profissionais prioritárias.

O desenho definido para o modelo contempla a articulação de um diagnóstico de base, de âmbito continental (desagregada ao nível da NUT II) e de diagnósticos de âmbito regional (ao nível das Comunidades Intermunicipais) cujo desenvolvimento se enquadra numa lógica de aprofundamento do diagnóstico inicial e que procura assegurar uma integração entre as dinâmicas de diagnóstico de necessidades de qualificações e de planeamento das ofertas educativas e formativas.

Eixos para estruturação do modelo

Consideram-se três eixos para estruturação do modelo de antecipação de necessidades de qualificações que compreendem:

Eixo 1 - A aplicação de metodologias quantitativas de leitura das dinâmicas observadas no plano da oferta e procura de qualificações e a mobilização da informação e análise assim produzidas;

Eixo 2 - A aplicação de metodologias quantitativas no contexto de exercícios de prospeção da evolução (de curto e médio prazo) das necessidades de qualificações e a mobilização da informação e análise assim produzidas;

Eixo 3 - A aplicação de metodologias qualitativas associadas, também, ao desenvolvimento de uma avaliação prospetiva das necessidades de qualificações e a mobilização da informação e análise assim produzidas.

Os dados produzidos pelo Diagnóstico são cruzados com a informação sobre a dinâmica recente da oferta educativa e formativa tendo em vista a definição da sua evolução para o próximo ciclo de educação e formação.

Complementada com a informação produzida no eixo 3 os dados produzidos pelo Diagnóstico permitem o planeamento da dinâmica do Catálogo Nacional de Qualificações.

Análise no âmbito do Eixo 1

O Eixo 1 foca-se na análise das dinâmicas recentes do mercado de trabalho, centrada, nomeadamente, na análise no volume e dinâmicas do emprego por profissão, escalão etário e nível de habilitação.

Este eixo centra-se na exploração de fontes estatísticas sobre o mercado de trabalho tendo por objetivo caracterizar as dinâmicas de evolução do emprego nos últimos 5 anos a partir dos dados disponíveis. Esta análise apoia-se no apuramento de um conjunto restrito de indicadores que deverão permitir aferir o dinamismo do emprego por profissão e para cada uma das qualificações relacionadas.

Análise no âmbito do Eixo 2

A abordagem contemplada no Eixo 2 visa a análise prospetiva da evolução da procura de qualificações (2013-2020), apoiada na exploração de dados sobre as tendências do emprego para Portugal do modelo de previsão do CEDEFOP e na aplicação de inquéritos às empresas orientados para explorar as tendências do emprego e as necessidades de qualificações.

Análise no âmbito Eixo 3

O Eixo 3 desenvolve uma análise qualitativa das dinâmicas de evolução na procura de qualificações, visando uma análise mais fina de dinâmicas e necessidades de âmbito regional e setorial, assim como a análise de apostas estratégicas para a competitividade. Assim, este eixo de diagnóstico concentra a sua ação na operacionalização de estratégias qualitativas de recolha de informação que permitem a recolha de evidências mais finas e a caracterização de dinâmicas mais especificamente contextualizadas, quer regionais, quer sectoriais.